• FpM

Big Data, Impacto da Tecnologia em Auditoria

Atualizado: 16 de Jan de 2019

por Mariana Fayad* para FpM


Big Data” é o termo utilizado para descrever o tratamento de grandes quantidades de informação, uma vez que que o volume de dados disponíveis para análise é enorme.

Atualmente é possível coletar dados de várias fontes, tais como transações comerciais, redes sociais, sensores de máquinas etc. Outras características do “Big Data” são a velocidade, já que as informações são colhidas em tempo real, e a variedade, pois os dados são gerados em vários formatos, indo desde banco de dados numéricos tradicionais até documentos de texto não estruturados, blogs, e-mail, vídeos, áudios, GPS, cotações da bolsa e transações financeiras, dentre outros.


A Auditoria sempre foi um ramo tradicional da contabilidade, baseado em regras claras e controles detalhados. O processo sempre foi muito trabalhoso tanto para o auditor quanto para a empresa auditada. Quem poderia imaginar que mudanças tecnológicas impactariam a forma de trabalho da auditoria?


Recentemente, os auditores vem analisando dados provenientes de várias fontes, visando diminuir a probabilidade de distorções e falhas no processo de auditoria. Essa abordagem conta com o suporte das novas tecnologias, que permitem que auditores tenham uma visão mais ampla das informações financeiras e não financeiras, além tornar o processo de auditoria mais eficiente por meio de automações.


Na era do “Big Data”, através de técnicas como reconhecimento de padrões e análises linguísticas, os auditores são capazes de colher cada vez mais informações que lhes permitem realizar análises mais completas.


“Big Data” pode ser um bom complemento quando as informações disponibilizadas pelo cliente são de baixa qualidade ou quando há poucas informações disponíveis. Por exemplo, auditores podem utilizar artigos de jornal, redes sociais e fóruns de discussão para entender melhor as tendências de vendas de um cliente, caso este não disponha de informações suficientes sobre este aspecto.


“Big Data” também pode ser utilizado para verificar a confiabilidade das informações obtidas tradicionalmente pela auditoria. Um exemplo é o uso de GPS no caso de transporte de mercadorias, em que documentos em papel são substituídos por dados obtidos pelo GPS dos veículos, trazendo mais confiabilidade e rapidez ao processo.


Além disso, auditores também podem usar softwares de análise linguística para resumir documentos automaticamente, o que pode ser mais eficiente e mais revelador do que a seleção manual das informações relevantes. Técnicas como esta também fazem com que auditores possam se dedicar a análises mais complexas e não tanto ao trabalho manual de escanear documentos e criar planilhas de controle.


O que vemos é a tecnologia mais uma vez mudando a forma de se trabalhar, trazendo muito mais agilidade e qualidade à auditoria e consequentemente mais ganhos à empresa e ao mercado.


É mais um sinal da amplitude do impacto das mudanças tecnológicas, que podem atingir qualquer tipo de atividade.


* Mariana Fayad é engenheira de produção pela PUC-RJ. Atualmente faz pós graduação em Finanças e Contabilidade na London School of Economics.

Fonte das imagens:

(1) Big Data - Volume de informações

(2) Big Data - Seleção de Dados

#BigData #Tecnologia #Informação #Auditoria #Transformação #Controladoria #Auditoria #MarianaFayad

Brasil

 

   SP (11) 3637-5702

   RJ (21) 2523-3608

Todos Direitos Reservados

Desenvolvido em WIX por Finanças por Mulheres

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube
  • Pinterest Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • LinkedIn Social Icon

Campo Belo - SP

 Ipanema - RJ