• FpM

Conselho de Administração - Missão

Atualizado: 15 de Jul de 2018

Em março 2018*, foram divulgadas divergências entre sócios da BRF (Sadia e Perdigão) e o presidente do Conselho de Administração da empresa, que levariam à sua destituição do cargo, diante da perda de valor de mercado, mesmo antes da operação Carne Fraca, da Polícia Federal.


Para entendermos melhor esta situação, vamos explicar como funciona um Conselho de Administração e quais seus objetivos e suas atribuições.


O Conselho de Administração (CA) é o principal componente do sistema de Governança Corporativa e é obrigatório nas empresas de capital aberto, de capital autorizado e de economia mista. Seus membros são eleitos pelos sócios nas Assembleias Gerais.



O estatuto da empresa deverá definir o número de conselheiros (número ímpar, com mínimo de 3), o processo de eleição e destituição, se pela Assembleia ou pelo próprio CA, normas sobre convocação e funcionamento de suas reuniões, onde as deliberações se darão por maioria de votos. Normalmente os membros são eleitos por 3 anos (há recomendações de mandatos de 2 anos), podendo ser reeleitos por igual período. Podem ser destituídos a qualquer tempo pelos acionistas, através de Assembleia.


Os conselheiros têm responsabilidade para com a empresa, independentemente do sócio ou grupo acionário que o indicou. Por isso devem atuar de forma técnica, com isenção, visando sempre a criação e preservação de valor para a empresa como um todo, sempre observando os aspectos legais e éticos.


A missão do CA é proteger e valorizar a organização, otimizar o retorno do investimento no longo prazo e buscar o equilíbrio entre os interesses dos sócios, da diretoria e das demais partes envolvidas.


Dentre seus objetivos destacam-se o direcionamento estratégico da empresa, visando o aumento de valor e a perpetuidade do negócio. É o principal guardião dos valores, princípios, objeto social e governança da empresa. Também atua no monitoramento da diretoria, servindo de elo entre esta e os acionistas. Tem como obrigação fiscalizar se as decisões e ações empresariais e seus resultados estão alinhados com a estratégia, princípios e valores. Para isto utiliza Comitês específicos como o de Auditoria, por exemplo.


Outra função importante, em especial nos dias de hoje, é o gerenciamento de riscos. Diante das evoluções tecnológicas, o direcionamento estratégico visando o futuro, pode levar à aceitação de mais riscos, tornando o papel do conselheiro mais complexo e requerendo um grau de dedicação maior à compreensão do negócio e de seus desafios.


Conheça as nossas metodologias de implantação dos conceitos de governança e gerenciamento de riscos em empresas de médio porte.

* Saiba mais sobre o desenrolar da disputa na BRF, publicado em 03/abril/18

Vamos continuar com o tema....


Fonte da Imagem: Wix Business Meeting

#Governança #Conselho #Administração #Estratégia #Risco

Brasil

 

   SP (11) 3637-5702

   RJ (21) 2523-3608

Todos Direitos Reservados

Desenvolvido em WIX por Finanças por Mulheres

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Pinterest Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • LinkedIn Social Icon

Campo Belo - SP

 Ipanema - RJ