• FpM

Inflação, Vamos Entender?

Atualizado: 18 de Nov de 2018

Inflação é assunto em destaque nas notícias econômicas no Brasil, pois afeta toda a população. Já foi devastadora, chegando à hiperinflação no final dos anos 80, início dos anos 90.

O que é inflação?

Inflação significa aumento generalizado e persistente de preços. Seu impacto é corroer o valor do dinheiro, que perde seu valor de compra.

Em período de inflação elevada, o valor que se recebe “hoje”, não comprará os mesmos produtos em períodos seguintes.

Perda de poder de compra devido inflação

Como se mede a inflação?

A inflação é medida por índices: são vários, calculados por metodologias e/ou períodos diferentes, visando atender a necessidade de informações dos diversos setores da economia.

Os principais índices são divulgados pelas seguintes instituições:

  • IBGE - Instituto Brasileiro (calcula o IPC e o IPCA - índice oficial do governo)

  • FGV-IBRE - Fundação Getúlio Vargas (calcula o IGP, muito usado em reajuste contratos)

  • FIPE - Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas

Os índices gerais de preços (IGP) são bastante amplos, buscam estimar a elevação de todos os bens e serviços, enquanto os índices de preços ao consumidor (IPC) buscam medir a variação dos preços praticados no varejo.

Breve histórico da inflação

Segundo a FIPE a inflação média na década de 80 foi 233,5% ao ano. A inflação medida pelo IPCA chegou a atingir 4.922% no período de 12 meses, entre jul/93 a jun/94.

O seguinte gráfico ajuda a visualizar a história da inflação no Brasil desde a década de 80, sinalizando os diversos planos para “domá-la”. O índice utilizado é IPCA mensal (IBGE).

O índice atingiu 82,39% ao mês em março/90. O período de hiperinflação foi interrompido com o plano real, em 1994.

Fonte: Jornal O Globo, publicado em 25/03/2013

Nos últimos anos a inflação tem se mantido em torno da meta de 4,5% aa, com alguns picos acima de 10%. Em 2017 foi 2,95% ao ano.

Como referência, a inflação no Estados Unidos se mantem historicamente abaixo de 2,0% a ano.

Você consegue imaginar estes números e suas consequências?

Nesta época era dificílimo planejar no médio/ longo prazo. Bens e serviços eram remarcados diariamente causando estocagem de produtos em casa. Lembrem que o mercado financeiro era muito menos desenvolvido, sem a tecnologia que se tem hoje.


Poucas pessoas tinham acesso a investimentos. Como o preço mudava a cada instante, as pessoas compravam no dia do recebimento do salário estocando produtos. Outra característica era pensar em outra moeda, como o dólar, para ter referência de preços.


Uma consequência que permanece até hoje, passados mais de 30 anos é a memória inflacionária. Ainda se constata sua presença em muitas atividades, com aumentos baseados na inflação do ano anterior.

Como é gerada inflação?

A inflação tem influência de vários componentes. O tema é complexo, estudado em economia. Vamos conhecer alguns?

  • Leis de oferta e demanda. Quando um produto tem quantidade reduzida de oferta, ou muita procura, seus preços tendem a subir.

  • Indexação (a memória inflacionária) que é a prática de reajustar preços com base em inflação passada.

  • Variação cambial também tem impacto na inflação, pois encarece produtos importados.

  • Atuação do governo, com aumento de tributos e gastando acima do que arrecada.


Quem são os mais afetados?

Todos são afetados! Os aumentos (variações de preço) não são uniformes, e não se dão ao mesmo tempo, alterando os preços relativos entre os produtos e serviços. A economia, como um todo, fica desorganizada. Quando a inflação é acima do aumento dos salários há perda do poder de consumo dos trabalhadores assalariados.

No final, os mais pobres são os mais atingidos, já que não têm acesso às aplicações financeiras para se proteger da perda do poder de compra. Para muitos economistas, a inflação é considerada o maior imposto que pode ser infringido a uma população.

Qual a inflação ideal? Este tema é controverso. O consenso entre os economistas é que não seja superior a 5,0% ao ano.

Vamos deixar este tema para um próximo post....

Fonte das Imagens: ​(1) Inflação reduz poder de compra; (2) Histórico de Inflação

#Inflação #Economia #Finanças

Brasil

 

   SP (11) 3637-5702

   RJ (21) 2523-3608

Todos Direitos Reservados

Desenvolvido em WIX por Finanças por Mulheres

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Pinterest Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • LinkedIn Social Icon

Campo Belo - SP

 Ipanema - RJ