• FpM

Vamos Falar de Aposentadoria?

Atualizado: 8 de Jan de 2019

Em tempos de discussão sobre reforma da previdência, o SPC (Serviço de Proteção ao Crédito Brasil) em conjunto com a CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) efetuou uma pesquisa muito interessante sobre a vida profissional a partir de 60 anos, publicada em 11/nov/18.


Na amostra de 612 pessoas, foram encontrados 70,3% aposentados. Destes, 46,8% contribuíram para aposentadoria pelo INSS.


O levantamento indicou que 21% dos que recebem benefício do INSS continuam no mercado de trabalho. Sendo que 47% alegam necessidade financeira.



A aposentadoria pelo INSS tem como conceito um teto de contribuição. Em 2018 o valor fixado era de 5.645,80, equivalendo a 5,96 salários mínimos de R$954,00.


A aposentadoria pode ser requerida por tempo de contribuição ou por idade mínima.


Obs: Conheça as regras vigentes para aposentadoria por tempo de contribuição no site do INSS


Como se dá a contribuição?

Se dá de duas formas: funcionários CLT e contribuintes individuais/facultativos.


A contribuição dos funcionários CLT é descontada diretamente na fonte pela empresa com índice de 11% sobre o salário limitado ao teto, ou seja, valor máximo em 2018 de R$621,04.


Os contribuintes individuais ou facultativos recolhem, também limitado ao teto, com percentual de 20%. Portanto, o contribuinte individual que queira se aposentar pelo teto precisa recolher R$1.129,16 por mês ao INSS. Os que esperam se aposentar pelo salário mínimo recolhem R$190,80.


A diferença de alíquota entre as duas categorias (CLT e individuais) decorre do fato das empresas arcarem com a diferença.

Qual o impacto desta regra do teto de contribuição?

Caso a pessoa ganhe mais que o teto, precisa poupar uma parte deste valor para manter o mesmo padrão de vida.


Para exemplificar, de forma simplificada, vamos imaginar uma mulher, que começou a trabalhar, com 25 anos. Após 30 anos de contribuição como CLT, aos 55 anos poderá se aposentar, segundo a regra atual. Vamos supor que seu último salário estaria em 2x (duas vezes) o teto da aposentadoria, R$ 11,2 mil (valor de 2018).


Caso tenha contribuído pelo teto ganhará o valor bruto de R$5.645,80 de aposentadoria Metade do valor a que estava acostumada.

Para tentar manter o padrão de vida, ela deveria poupar de forma particular, desde o início do tempo em que começou a trabalhar. Vamos continuar com o exemplo:


Supondo juros reais de 3% ao ano, poupando parcelas equivalentes ao teto da contribuição (R$ 1.129,16), no final de 30 anos a pessoa teria economizado cerca de R$ 645mil. Este valor complementar seria totalmente consumido em cerca de 12 anos. A pessoa teria apenas 67 anos! Sendo que a expectativa de vida no Brasil atingiu 76 anos como o IBGE divulgou em jul/18.


Por isso, as pessoas precisam continuar a trabalhar após a aposentadoria. A não ser que tenham tido uma remuneração suficiente para formar um grande patrimônio. É importante também ter uma boa gestão dos recursos recebidos durante a vida profissional.


Podemos ajudar a planejar seus investimentos e aposentadora. Fale conosco!

Para saber mais sobre a pesquisa do SPC disponibilizamos o link da pesquisa de 11/dez/18

Fonte da Imagem: Wix Pessoas Espaço de Trabalho

#Aposentadoria #Finanças #Pessoais #CinquentaMais #Comportamento

#FpM #FaleConosco

Brasil

 

   SP (11) 3637-5702

   RJ (21) 2523-3608

Todos Direitos Reservados

Desenvolvido em WIX por Finanças por Mulheres

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Pinterest Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • LinkedIn Social Icon

Campo Belo - SP

 Ipanema - RJ