• FpM

Alocação Eficiente de Investimentos

Escolher produtos para aplicação financeira não é uma tarefa trivial. Existem muitos ativos disponíveis, de várias classes e subclasses. O mercado financeiro está cada vez mais sofisticado e abrangente. Hoje em dia é possível investimentos internacionais.


As classes de ativos grupam produtos com características comuns. Entre as mais tradicionais encontram-se títulos do tesouro (renda fixa), ações (renda variável) e moedas.


Alocação eficiente de investimentos busca

distribuir os recursos financeiros em diferentes ativos, considerando o perfil do investidor. Busca rentabilidade com o menor risco possível.


Este conceito se baseia na teoria de Markowitz (Teoria Moderna de Portfolio – MPT) publicada em 1952. A teoria parte do princípio que o investidor racional é aquele que opta por produtos de maior rentabilidade e o menor risco possível. Em outras palavras, se dois produtos têm o mesmo potencial de retorno, o investidor vai escolher o que detém menor risco.


A 2ª premissa da teoria é a redução de risco através de diversificação. A melhor forma de se proteger é garantindo que todos os ativos não se valorizem ou desvalorizem ao mesmo tempo. Significa terem correlação negativa.


 

Riscos se dividem em:

• Sistemáticos, não diversificáveis, causado por problemas macroeconômicos, crises financeiras.

• Não sistemáticos, diversificáveis, podendo ser retirados da carteira, por exemplo, ações de empresas de mercados de atuação diferentes.



Estratégia de investimentos é o plano que o investidor vai seguir de alocação de seus investimentos. Se trata de uma carteira ideal para cada perfil.


Objetivos financeiros levam em conta o horizonte do tempo, podendo ser curto ou longo prazo, compatíveis com o momento de vida. Um jovem tende a ser mais tolerante ao risco, pois tem tempo para recuperar possíveis perdas. Já uma pessoa que está próximo da aposentadoria tende a ser mais conservadora, evitando produtos com alta volatilidade (maior oscilação).


O portfólio deve ser balanceado periodicamente conforme os objetivos traçados. Caso tenha sido definido a composição de 60:40 entre renda variável e renda fixa, em situação em que o mercado de ações subiu, alterando a composição para 70:30, é hora de vender. Na situação contraria, se passar para 50:50 é hora de comprar.


De quanto em quanto tempo reavaliar a carteira? O mercado recomenda a cada 06 meses, até um ano. Ou quando houver mudanças de planos ou surjam boas oportunidades. Lembrando que existem custos nas transações, principalmente em bolsa, que podem reduzir a rentabilidade.


Outro ponto importante é evitar decisões nas oscilações de curto prazo e tomadas por emoção. É neste ponto que a teoria de Markowitz se relaciona com a economia comportamental, um campo de estudo que se iniciou da década de 70, que busca entender como se dão as escolhas com conhecimentos de psicologia, neurociência, e ciências sociais.


Como todo modelo, existem críticas da teoria de Markowitz, a primeira é ser baseada em dados históricos, o que não garante o comportamento futuro. Outra crítica se concentra na medida de risco por variância, em vez de outros conceitos estatísticos.


Independente das críticas, a teoria que completou 60 anos em 2022 continua válida, instabilidades no mercado demonstram a necessidade de diversificação, palavra-chave da teoria de Markowitz.


Como está sua carteira de investimentos financeiros?

 

Fonte da imagem: (1) Portfolio (2) Investment portfolio vector created by macrovector - www.freepik.com

 

#FinançasPessoais #Investimentos #AplicaçãoFinanceira #CarteiraDeInvestimentos #TeoriaDeMatkowitz #Risco #EconomiaComportamental #NeuroCiência #MercadoFinanceiro


9 visualizações

Posts recentes

Ver tudo