• FpM

Pandemia, Inflação e Desigualdade

A pandemia desestabilizou a economia mundial, afetando cadeias globais de suprimentos, implicando em redução de crescimento e aumento da inflação mundial. Se passaram mais de 2 (dois) anos desde o início, e ainda se vive momentos de incerteza.


Apesar dos avanços conseguidos com a vacinação, a pandemia ainda não terminou, novas cepas aparecem. A China voltou ao lockdown rígido em Xangai em abr/22.


Soma-se os efeitos da guerra da Ucrânia, com restrições do comércio de energia, alimentos e outras commodities. O desdobramento pressiona economias enfraquecidas pela pandemia.

O FMI reduziu, em abr/22, a estimativa de crescimento do PIB mundial de 4,4% para 3,6%. 

A inflação dos EUA em mar/22 atingiu 8,5%, a maior em desde 1981 (41 anos). A média dos últimos 20 anos fica em torno de 2% ao ano. A inflação na zona do Euro atingiu 7,4% em abr/22.


As consequências deste período serão sentidas por bastante tempo. Um dos impactos foi o aumento da desigualdade.


Após 2 (dois) anos de hiato, aconteceu a 51ª edição do Fórum Econômico Mundial, em Davos, entre 22-25/maio/22, onde foi divulgado o relatório “Lucrando com a Dor da ONG Internacional Oxfam (Oxford Committee for Famine Relief - fundada em 1942 - presente em 70 países, inclusive no Brasil), que demonstra que a desigualdade aumentou neste período de pandemia. Havendo uma reversão no progresso de quase 20 anos no combate à pobreza.


A ONG baseia seu estudo na Lista da Revista Forbes das pessoas mais ricas no mundo, no relatório anual de Riqueza Global do Credit Suisse, e dados do Banco Mundial.


Até o momento, milhões de pessoas ainda não conseguiram retornar ao mercado de trabalho. A redução do comércio e turismo internacional empurraram milhões para a pobreza.

Para o Banco Mundial (2018) a medida de pobreza seria de US$$5,50 ao dia em países de renda média-alta e US$3,20 ao dia para países de média-baixa

A situação atual, em maio/22, é preocupante tendo em vista que a previsão dos economistas é pouco otimista, pois acreditam no aumento da inflação e reversão da globalização, ou seja, aumento do protecionismo. Sabemos que a inflação afeta o poder de compra, tendo impacto maior nas pessoas mais carentes.


Vamos acompanhar ....

 

Para saber mais sobre histórico de inflação dos EUA e de cada país:

https://www.inflation.eu/pt/taxas-de-inflacao/estados-unidos/inflacao-historica/ipc-inflacao-estados-unidos.aspx

 

Fonte da Imagem: Desigualdade por Adobe

 

#Economia #Desigualdade #Pandemia #Inflação #PIB #CrescimentoEconômico

18 visualizações

Posts recentes

Ver tudo