• FpM

Perfil do Investidor no Brasil

Atualizado: Jul 10

O mercado financeiro tem passado por uma grande transformação nos anos recentes. As Fintechs com sua agilidade e inovação. Novos produtos de investimentos financeiros, com grande alcance para todos os perfis, desde o mais conservador até aqueles com maior tolerância a risco.


Mesmo assim, muita gente economicamente ativa ainda está distante, segundo pesquisa efetuada pela Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) em parceria com a Datafolha, em 2019, apenas 44% dos pesquisados investiram em algum produto financeiro.


Perfil do investidor no Brasil em 2019 - Pesquisa da Ambima

Vamos entender a pesquisa?

A pesquisa “Raio X do investidor do Brasileiro” sobre hábitos de poupança e investimentos foi efetuada em entre 04 e 13/nov/2019, antes da pandemia, na sua 3ª edição, se mostra bem abrangente, com a seguinte amostra:

  • 3.433 pessoas com renda, podendo ser ativos ou aposentados

  • Idade acima de 16 anos

  • classes A, B, C

  • 149 municípios


O resultado é muito interessante, um breve resumo....

  • Do total de 3.433 entrevistados, apenas 1.506 pessoas têm algum valor aplicado em produtos financeiros em 2019, ou seja, apenas 44% da amostra.

  • A pesquisa indicou que 52% da população brasileira não conhece espontaneamente produtos financeiros, ou seja, ao ser perguntado sem apresentação de alternativa, não responde. O desconhecimento é maior entre as mulheres (58%) e jovens (61%), principalmente da classe C.

  • O produto financeiro espontâneo mais citado ainda é a caderneta de poupança (28%), seguido de ações na bolsa de valores (12%) e títulos públicos (10%). Mas isto não significa que apliquem nos produtos.

  • Na pergunta estimulada sobre investimentos em geral, a campeã é a poupança com 90%, seguida de compra e venda de imóveis com 86%.

Pelas respostas da pesquisa a maioria da população ainda não se interessa pelo tema, quando aplicam preferem produtos tradicionais, provavelmente não acompanham influenciadores e experts na área.



Qual o perfil encontrado do investidor?

A grande maioria ainda é analógica (71%), prefere ir ao banco. O perfil médio encontrado foi o seguinte:

  • 53% são homens

  • Idade média de 43 anos, sendo que os analógicos sobem para 47 anos

  • 36% com ensino superior

  • R$5,6 mil é a renda familiar média, os analógicos têm renda inferior de R$4,4 mil

  • 78% com atividade remunerada, destes,31% têm registo em carteira, 22% aposentados

  • 76% aplicam somente em poupança, com renda média de R$4,4 mil

Existe diferença significativa da média em relação ao investidor digital

  • 61% homens

  • Idade média de 38 anos

  • 52% com ensino superior

  • Renda média de R$7,4mil

  • 91% com atividade remunerada, sendo 38% assalariados e 11% funcionários público


Qual a motivação (destino) da poupança/ investimentos?

  • Casa própria ainda é a principal motivação (35%),

  • Seguida de reserva de emergência (18%).

  • Em terceiro lugar empatam viagens e troca de veículos (11%)

  • Somente 9% se preocupam com a aposentadoria/ velhice.

Cabe lembrar que a pesquisa de 2019 foi efetuada antes da pandemia, se trata da 3a edição. Provavelmente haverá migração para o digital e troca de objetivos de longo prazo.


O resultado da pesquisa de 2019 indica que ainda tem muito caminho para educação financeira, principalmente pelo desconhecimento dos jovens.


Sabemos que a pandemia acelerou inclusão digital e trouxe riscos inesperados, enquanto alguns perderam renda, outros economizaram. Obviamente só se consegue economizar e aplicar com renda. Aguardamos a próxima edição com muita curiosidade...

Fonte da Imagem: Wix Unplash Mathieu Stern

#FinançasPessoais #PesquisaAnbima #Perfil #EducaçãoFinanceira #ProdutosFinanceiros #InclusãoDigital #Previdência #ReservaDeEmergência #CasaPrópria

Posts recentes

Ver tudo