top of page
  • FpM

Títulos do Tesouro. Como Escolher?

Os títulos do Tesouro Nacional são uma opção interessante para investimentos financeiros, principalmente em épocas de instabilidade da economia, com inflação mundial em alta e expectativa de baixo crescimento econômico. Somados ao momento interno, refletindo na alta taxa de juros de referência (a taxa Selic).



Os títulos do Tesouro Nacional têm diversos vencimentos, se dividem em 5 categorias conforme as seguintes combinações:

  • Taxa de Juros prefixadas ou pós fixadas,

  • Pagamentos de juros semestrais ou apenas no vencimento.


Juros prefixados significam que a taxa combinada no momento da compra será mantida até o vencimento do título. É mais interessante para quem pode manter até o vencimento. Em caso de resgate antecipado, o Tesouro Nacional garante sua recompra pelos seus valores de mercado (marcação a mercado)


Juros pós fixados tem duas alternativas de indexação:

  • Inflação medida pelo IPCA somadas a uma taxa (juro real). Por esta característica, de manter uma taxa fixa, podem ser chamados de híbridos

  • Taxa SELIC que é a taxa de referência da economia. Quando a taxa SELIC aumenta, o título segue o mesmo movimento rentabilidade e vice-versa. Normalmente o título relacionado com a SELIC também protege contra a inflação, pois a taxa tende a ser acima da inflação.

 

Conceitos importantes da tabela:

• O cálculo de juros se dá por dias úteis. São 252 ao ano.

• Preço unitário de compra é o valor de um título vendido pelo governo. A quantidade mínima de compra é 1% do título.

• Nos títulos pré-datados o preço unitário representa o valor atual de um título com valor de R$1000,00 no vencimento

• Preço unitário de vendas é o valor bruto a ser recebido na venda antecipada, ou seja, antes do vencimento. Varia com o mercado.

Marcação a mercado é o valor de mercado do título para quem deseja resgatar antes do prazo final, ocorre com os títulos pré-fixados e IPCA


Os custos envolvidos na operação são taxas e impostos:


Taxa de custódia: é referente aos serviços de guarda dos títulos e às informações e movimentações dos saldos. Taxa fixa de 0,20% ao ano sobre o valor dos títulos com cobrança semestral parcelas (janeiro e julho). No Tesouro Selic somente para valores acima de 10 (dez) mil reais


Taxas de Corretagem (administração): cobrado por instituições financeiras, sendo zero em algumas

  • IOF (imposto de operação financeiras) : é aplicado em operações com prazo menor a 30 dias. Segue uma tabela regressiva, cai ao longo dos dias.

  • IR (Imposto de Renda): a alíquota reduz com o prazo de investimento. Começa com 22,5% para aplicações com até 180 dias reduzindo paulatinamente para 15% para investimentos com mais de 720 dias.


A escolha do título depende dos objetivos e do prazo que se deseja manter.

• É recomendado manter até o vencimento os títulos que não pagam juros semestrais.

• Quem deseja complementar a renda é mais indicado os que pagam juros semestrais.

• Quem deseja acumular deve optar pelos títulos que pagam do vencimento, para aproveitar os juros compostos.


O site do Tesouro Nacional disponibiliza simuladores e material informativo para facilitar na tomada de decisão, disponibilizamos os seguintes:

Se ficar na dúvida, entre em contato, podemos ajudar.

 

Fontes do conteúdo e dados: Site do Tesouro

 

Fonte: (1) Image by Xvect intern on Freepik; (2) Calulating Costs by studiogstock on Freepik

(3) writer-s-block-concept-llustration by storyseton Freepik

 

#Finanças #MercadoFinanceiro #TítulosDoTesouro #Investimento #Juros #Inflação #SELIC

6 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page